A história de uma fábrica de tecnologia
(1995 a 2015)(2016-2021)

                                          
 

Atualmente, minha missão de Webmaster é ...

:: Parceria de negócios. Por que gera mais vantagens ?

Empreendedores não deveriam perder foco tentando ser artistas...
... e Designers não deveriam perder tempo tentando gerar códigos de programação.

Por isso estou abrindo meu método de produzir websites, gerando a possibilidade de reunir presencial ou remotamente, especialistas de várias áreas e setores econômicos.

O Empreendedor foca na idéia do negócio, na prospecção, e no atendimento aos Clientes;

O Designer se concentra na criação do(s) projeto(s) visual(ais) do website, e das peças de comunicação;

Arquitetos podem integrar-se à equipe, incluindo seus projetos em VR dentro dos websites;

Como Webmaster asseguro todos os cuidamos com códigos HTML, CSS, Javascript, e VDD customizados, que farão a integração de diversos conteúdos, tudo isto dentro da melhor estrutura de TI para Internet do Brasil (e provalvelmente uma das maiores).

Assim, empresto meus 20 e poucos anos de Internet para:

# Analisar e orientar sobre possíveis posicionamentos mercadológicos;

# Ajudar a estruturar o financeiro e otimizar carga tributária;

# Implantar conteção de risco para inadimplência & concorrência;

# Firmar garantias; termos de ajuste; políticas de segurança e privacidade; LGPD;

# Agregar valor com pedidos de registro de domínios, marcas, patentes, fotografias, vídeos, ilustrações, QR-codes, etc.

Acumulei nesta jornada de Internet mais de 300 projetos realizados.

Com base neste know-how, posso assegurar aos futuros Parceiros/as que poderão concentrar seu tempo, prestando "O" melhor atendimento aos seus/nossos futuros Clientes.

Vamos trocar idéias para crescer juntos ?

 

Conheça um pouco da história: O ano era 1995...

...Fundava minha segunda empresa de Informática, que seria destinada a produção de documentos eletrônicos em CD-ROM.

Os resultados eram animadores: após proferir palestra técnica para Micrográficos em Salvador, realizar uma video-pesquisa documental na COMDEX CONSUMER'95, e apresentar software de gestão documental no Arquivo Geral do Rio de Janeiro (1996), estava decidido a oferecer serviços de software customizado para o segmento de digitalização.

  

Quando as primeiras versões foram testadas, percebi a necessidade de algum tipo de proteção e validação, pois a questão de adulterabilidade era uma ameaça à confiabilidade do sistema.

Ainda em 1996 criei um algorítmo de assinatura digital em arquivos PCX, que eram mais leves que os TIFs e BMPs, e não geravam degradação de qualidade como os JPGs.

Inicialmente foquei o segmento bancário, que ainda utilizava fichas de assinaturas de clientes em papel.

Mas curiosamente, foi o mercado publicitário quem demandou mais serviço, e adaptei o software para formato de matriz, permitindo a livre-reprodução cópias com apresentações eletrônicas.

Gerei centenas de matrizes de catálogos digitais que incorporavam ao software um conjunto de imagens assinadas digitalmente.

Cheguei a exportar 2000 cópias para distribuição no stand de negócios da delegação Brasileira na Hannover Fair, além de gerar versões para totens (Feira FISPAL no Anhembi), e mini-totens de auto-atendimento .

   

Mas um caminho paralelo, ao final de 1995, me levou a conhecer a "nova" rede da USP, algo que expadiria minha visão: Testei a "INTERNET" pelo navegador Netscape, em micros de 133Mhz (4 MegaRAM, HD-60Gb), interconectados por fibra óptica a 10Mega-bits/s.

Foi um sonho, para quem no máximo tinha experimentado transmitir faxes a 14.400 bits/s ou conexões micro-a-micro em 36.600 bits/s, em linhas telefônicas discadas (depois o Tio explica o que era isto).

Investi no aprendizado de HTML e Javascript. Pesquisava na WWW as soluções disponíveis para quem desejasse publicar algo mais que páginas institucionais. Não encontrava nada avançado, no nível de interatividade e velocidade que um CD-multimídia propiciava.

Tinha em mente oferecer pela Internet meus catálogos dinâmicos para apresentação e compras de produtos. Mas faltava disseminar a banda larga para fechar a conta pelo lado comercial. O mercado oferecia 50Kbps em linhas telefônicas ruins, e a demanda era de 2Mbps em fibra óptica.

Havia uma tensão entre os interesses de fabricantes de hardware e equipamentos de redes, com os produtores de conteúdo (jornalistas, fotógrafos, designers). O grande problema era o controle de uso das propriedades intelectuais, que no Brasil celebravam as publicações das Leis 9.609/98 e 9.610/98.

Como minhas soluções garantiam o controle de conteúdo, a decisão de postar catálogos inadulteráveis na Internet, já estava amadurecida. No segundo semestre de 1998, nascia o site da WCD como "estacionamento" de catálogos digitais "disponíveis" 24x7.

   

A WCD, de produtora multimídia, se tornava "Web Customized Design"

O mercado porém, seguia outra direção: produção de conteúdo aberto, sem nenhum controle autoral. Os textos eram facilmente capturados pelos sites de busca, e reorganizados em bases de dados que re-ordenavam seletivamente as milhões de páginas já existentes.

Havia ainda uma componente psico-sociológica fortemente presente: A virada do milênio se aproximava e com ela o "bug do milênio" era o assunto predominante nos meios de TI.

Ninguém queria saber de novidades, se o mundo (da informática) fosse realmente colapsar. Pessoalmente achava que bastava mudar algumas linhas de COBOL, que depois do "99" viria o "A0" e tudo se normalizaria.

Estava vivendo o fim de uma era junto com o início de outra.

A WCD se tornou empresa incubada do CCT-SEBRAE e associada do ITS-Softex em 1999.

Participava de eventos, ofertando tecnologia de software escrito em Clipper/C++, disponibilizada via HTTP/FTP dentro de páginas HTML.

Ouvia que a INTERNET precisava de software, e seguia criando e procurando o que criar. Migrei meus catálogos para o Javascript, abrindo mão da "inadulterabilidade", em troca de maior integração.

Foi quando um Cliente de catálogos digitais em CD-ROM, que estava ampliando sua rede de franquias, me disse precisar de um website.

Queria oferecer produtos pela Internet, sem ter que esperar o "download" de um catálogo, sem ter que montar uma equipe cara, contar com suporte técnico diário, e não correr risco de invasões ou adulterações de ofertas, o que poderia lhe causar grandes prejuizos.

Esta demanda me tornou num dos primeiros Webmasters free-lancers de São Paulo, com experiência significativa na área de programação, acumuladas com funções de scanning, fotografia, editoração de imagens, redação publicitária, posicionamento autoral, e atendimento comercial.

Tive de criar uma arquitetura nova para bases de dados (VDD© - Virtual Dinamic Database), para poder suportar uma série de variáveis limitantes. Considerava o XML muito redundante, e o SQL restritivo por só rodar no servidor. E o padrão DBF, "velho conhecido", demorou a se adaptar.

   

Minha estrutura de hospedagem, limitada ao site da WCD, seguia na busca de algum provedor que me possibilitasse hospedar vários sites...

...E que não me cobrasse US$50 pelos DNS de cada dominio novo que solicitasse, além do valor que o Registro.br cobrava anualmente.

Em 2001 convenci um provedor Brasileiro sediado nos EUA a me ceder parte do servidor "compartilhando" sua estrutura, o que me reduziria custos iniciais e me permitiria hospedar vários sites.

Em 2002 conquistei 3 clientes do terceiro setor (ONGs), recebendo cerca de 6 salários mensais pela produção, postagem, e manutenção de seus websites, que ofereciam conteúdo com forte interatividade.

Vencemos uma concorrência Internacional para produção do website TAMTAMFORPEACE.org, que se apresentava em 4 idiomas e tinha um sofisticado sistema de busca hierárquica de eventos (criado por mim).

O site SHALOMSALAMPAZ.org.br mobilizou as comunidades judaicas e árabes do Brasil, ao divulgar informações colhidas por Michel Haradom nos dois lados do front da guerra em curso.

E o site do Instituto Ágora captou investimentos para um projeto ousado:

"Como beneficiar 10milhões de Paulistanos com apenas 30mil reais"

Foi quando criamos a "Ouvidoria do Eleitor", semente intelectual do conceito de transparência, e precursora do Youtube.

Em 2003 mudei-me para o Interior (em busca de qualidade de vida), sendo um dos pioneiros em trabalhar remotamente pela Internet.

 

Cobrava de meu Cliente Paulistano R$ 1.200 mensais (5 salários) para manter seu website atualizado, atendendo aos 15 franqueados, o que pagava as minhas contas.

Mas algo não ia bem; começava a me sentir estagnando. Foi quando iniciei a prospecção local, e descobri outra realidade:

Três empresas dividiram o mercado local, cobrando de 20 a 60 salários pela produção de um site, e até 2 salários por sua manutenção mensal.

Princípios mercadológicos estalaram na minha cabeça: E meu preço passou a ser de 3 salários e 10% de salário mínimo respectivamente para produção e manutenção de websites, voltados a PMEs.

Foi quando iniciei testes de um modelo de negócios que dura até hoje.

Procurei fontes de financiamento para alavancar meu negócio. Como só recebia elogios, segui por conta própria.

Em dois anos, me tornava líder de mercado local, e mesmo encerrando o contrato com o Cliente de São Paulo, minha receita mensal chegou a ser de 10 salários, atingindo mais de 200 projetos de websites realizados.

Como era esperado, meu sucesso inspirou muita gente, e o mercado local foi inchando de concorrentes, alguns até de fora, outros trabalhando de graça, e minha receita começou a sofrer uma gradual corrosão

Em 2006 assumi a postura de Profissional Liberal, abrindo cadastro municipal de Pessoa Física, deixando a Pessoa Jurídica WCD à deriva.

Perdeu-se o sentido mantê-la, uma vez que prestava o mesmo serviço, por uma carga tributária menor, e as promessas de investimento público ou capital-venture não chegavam aqui, no mundo rural.

Ainda tentei várias estratégias de divulgação do modelo, chegando a palestrar 5 vezes na FATEC-Mococa, no sentido de prospectar jovens talentos, que pudessem agregar valor como micro-franqueados.

Em 2015, o governo federal fez uma "limpa" em CNPJs inativos, e a WCD recebeu sua certidão de óbito.

Mas seus fundamentos sobreviveram !


Continuei atendendo meus clientes, já com alguns em outras cidades, e fui acompanhando as principais tendências da Internet.

Incrementei serviços de VOIP de 2007 a 2017. Adicionei serviços de Cadastramento de Código de Barras, Geração de QR-Codes, Registros de Marcas e Patentes, e continuei gerando softwares on-line/off-line suportados pelo VDD©.

Com a experiência adquirida, consolidei 10 princípios filosófico-digitais que tornavam meus websites mais eficazes e atrativos:

01. Websites que abrem mais rápido
Em condições de navegação normal, os meus abrem até 6 (seis) vezes mais rápido que outros gerados automaticamente. Este diferencial, que emprega tecnologia pioneira na customização do código-fonte de páginas HTML, favorece o seu visitante, que não gosta de esperar por páginas lentas e demoradas.

02. Abrir fotos em páginas dinâmicas sem ficar "pesado"
Carregar fotos em tela cheia a partir de um único click: O Click-zoom, mecanismo criado em 1998, que dribla anti-popups e permite integrar centenas de imagens e textos, sem necessidade de complicados sistemas de database, e sem uso de códigos "piratas" fornecidos por quem não assume responsabilidades legais.

03. Velocidade na gestão de bases de dados
Ainda existe quem pense que páginas de Internet sejam apenas design; Sequer imaginam que poderiam estar oferecendo seus produtos e serviços, de forma rápida e direta, agilizando a vida do usuário. Para isto funcionar bem, já em SET/2000 criei uma arquitetura de database que roda direto na memória de qualquer dispositivo (micros, celulares e tablets). Confira estes exemplos.

04. Inclusão vídeos sem aumento de banda
E com aplicação correta de códigos customizados, incluir vídeos tornou-se tarefa corriqueira, bastando linkar arquivos postados na Internet por dentro de sua página. Isto gera mais visitação em sua página, vinda de sites consagrados como YouTube(tm) e Vimeo(tm), sem sacrificar sua cota mensal de transferência de dados.

05. Finalização de 1 a 5 dias
O seu website pode ser feito imediatamente, em apenas 1 dia, sem "enrolação", bastando você ter em mãos algumas fotos e um roteiro do quer expressar. Ideal para cobertura de eventos que podem se tornar periódicos. Seu report fica profissional, e você pode divulgá-lo mantendo autoria e direitos de copyright.

06. Atualização feita por Profissional especializado
Neste ponto, você perceberá que seu website crescerá no decorrer do tempo.
Meu método de trabalho lhe permitirá incluir desde uma única foto, até centenas de páginas diariamente, sem sustos no seu orçamento, pois estas alterações de conteúdo serão parte da rotina. E sem riscos de invasão, pois cuido da segurança.
É o que venho fazendo desde 2003 para centenas de Clientes, muitos destes comigo a mais de 15 anos.

07. Monitoramento ESTATÍSTICO
Uma particularidade que ofereço: páginas de estatísticas com/sem senha de acesso. Você pode optar em deixá-la (ou não) disponível para consultas e análise da quantidade e qualidade do público que o visita. Recurso essencial para planejamento de mídia. Garante auditagem de visitação.

08. Incluir qualquer tipo de cálculo ou planilhas
Tão simples quanto +... Ou sofisticados como calcular em tempo real (no dispositivo do usuário) algo como o ° número primo:
(confira na wikipedia). Veja em CASHIER e FABIOJOSE outros exemplos de cálculos on-line, como meio de argumentação mais objetiva.

09. Investimento com retorno previsto
Investimento ou custo ? Encomendar um website ou abrir um Blog ? Verticalizar ou Tercerizar ? Estas dúvidas passam na cabeça de todo empreendedor. É óbvio que todos desejam o menor custo. Mas como se avalia o MELHOR custo ?
R: Aquele que dá retorno. Acesse minha TABELA de PREÇOS
Você vai desejar ter uma assim, personalizada, no seu website. E perceberá que oferecer auto-orçamento é mais eficaz na obtenção de pedidos.

10. Resultados assegurados em contrato
Prospecção pela Internet é uma realidade. Utilizando minha experiência, desde 1998 na Internet, Você estará otimizando resultados. Pense bem: Investir na imagem, na estrutura ou em ambas ? Uma simples troca de mensagens pode lhe esclarecer aspectos importantes para seu futuro empresarial, governamental, ou de responsabilidade social. Analise projetos, e compare o grau de EFICIÊNCIA, TRANSPARÊNCIA, MECANISMOS EXCLUSIVOS, PRAZOS, COMPATIBILIDADES.
São DIFERENCIAIS assegurados em CONTRATO.

 

 

Website © Produção digital

PROGRAMADOR FÁBIO JOSÉ de CARVALHO TEIXEIRA